Variedades

Mais Você 17-01-2017; Confira os destaques do programa

O programa Mais Você que vai ao ar na manhã desta terça-feira, dia 17-01-2017, apresentado por Ana Maria Braga, sempre bem acompanhada pelo papagaio Louro José, interpretado por Tom Veiga, investe em matérias mais informativas e na prestação de serviços de utilidades de olho nas atualidades e nos mais diversos assuntos que interessam toda a família como economia popular, saúde e comportamento. Durante a folga da apresentadora, André Marques e Cissa Guimarães sempre são chamados como apresentadores substitutos.

Além disso, a apresentadora Ana Maria Braga está sempre recebendo celebridades diversas para tomar café da manhã e bater aquele papo gostoso sobre praticamente tudo e te ensina a fazer artesanatos e a preparar receitas simples, sofisticadas e deliciosas de segunda a sexta-feira na tela da Globo.

Ana Maria Braga Maffeis, nascida na cidades de São Joaquim da Barra, em 1º de abril de 1949, é apresentadora e jornalista e trabalha na Globo desde julho de 1999.

O Mais Você vai ao ar logo depois do Bom Dia Brasil.

Não encontrou o que estava procurando? Não se preocupe, utilize nossas indicações abaixo ou nosso buscador para encontrar ví­deos, posts e muito mais no Portal S4. Faça sua pesquisa!
loading...
Inscreva-se em nosso canal no Youtube!

Sobre o autor

Marina Heringer

Comentário

  • ——– Mensagem original ——–
    De: jucilene

    Salvador Bahia 2017

           Prezada (o)

    Eu Jucilene Araujo dos Santos, brasileira, solteira, 36 anos domiciliada a Setor 01, Caminho 18, Casa 18, Conjunto Cajazeiras X/ Salvador–Ba,  telefone (71) 8302 0316 e-mail (henia99@hotmail). Assistente Social, natural de Cravolândia-Ba, sendo um micro interior, de alto índice de vulnerabilidade social.
    Minha historia começa antes do meu nascimento com a não aceitação meu pai do meu nascimento, que apos uma  suposta “agressão” SIC, eu nasci com uma fratura na coluna cervical o qual me deixou com seqüelas…mas as seqüelas maiores vem da rejeição ofertada pelo meu pai á mim, sem uma justificativa para tal comportamento,findado com qualquer possibilidade de recuperação com a morte dele ainda de forma precoce em Natal de 2002.
    Em Cravolândia eu vivi os piores momentos que um ser humano pode viver… Sabe (  ) eu sou a segunda de uma prole de seis filhos, de meus pais, pessoas analfabetas “BOIAS-FRIAS” que não tiveram o direito de tentar estudar, porque tinham que trabalhar na roça para sobreviverem e assim foi conosco também durante anos, sem contar a estrutura familiar embasada em um casamento sem amor, alcoolismo e agressões e violências psicológicas e físicas a mim e minha mãe, está sim a razão da minha vida.
    Sabe crescemos tendo que ser bóia-fria, colher café na zona rural, carregar lata de água na cabeça, plantar capim, manaiba e muitas, mas muitas vezes tomar água morna, comer bezerro que jogavam fora quando matavam e retirava da barriga das vacas para vender e pirão de água fria com pimenta, para saciar a fome e a cena de minha mãe chorando não sai da minha mente, essa mulher que quase adquiriu tuberculose de fome, mas que sacrificava sua vida para tentarmos estudar, e por muitas vezes fui hostilizada na escola, por professores e colegas por causa de roupas rasgadas e os cadernos que tinha, estes eram costurados porque eu pegava no lixo os restos, sofri cada ano na escola, ouvia os professores rindo e dizendo piadas a mim, não tinha livros e nem condição de comprar mas, sempre fui uma aluna de notas maravilhosas, mas confesso que quando chegava em casa chorava e minha mãe tentava descobrir de que se tratava e nada falava como nunca falei, só te afirmo que tem professores que não consigo falar e alguns colegas também, dilacera que doí só de lembrar
    Nunca tive oportunidade de emprego na cidade sempre fomos marcados por questões políticas chegando uma época a ser EXPULSA dos transportes públicos da cidade por ordem do prefeito da época… Longa historia… Quando cursava auxiliar de enfermagem,meu pai, também vitima das mazelas sócias, das desigualdades e dessa violência ao cidadão do seu direito de viver… e em 26 de dezembro de 2002 meu PAI se foi e eu tive que assumir a responsabilidade de criar meus irmãos e como a gente era do MST, expulsam minha mãe da terra onde muitas vezes tirava nosso ajuda para o sustento. Não consegui ser forte e a Depressão passou ser minha parceira, a morte era que eu mais desejava porque me sentia impotente, ou melhor, inútil diante de tantas desgraças com minha família, também era a melhor forma de imaginar o alivio para minha alma, como ate o momento. Dessa parceira a depressão ainda convivo com ela, com diabetes e hipertensão ainda que aparentemente jovem…  sou auxiliar de enfermagem e escolhi ainda mesmo com problemas trabalhar em um HOSPITAL PSIQUIATRICO JULIANO MOREREIRA, onde atuo até o momento, e trabalho em abrigo para idoso…Mas o dinheiro não dava para sustentar minha família e minha filha, entrei em dividas com empréstimos para consertar a  casa da minha mãe que era de TAIPA no interior, tinha medo de ter mais uma vitima de Doenças de Chagas.
    Em 2012 sofri uma grave agressão de uma paciente no hospital psiquiátrico e tive complicações nas colunas e entrei novamente em um quadro grave de depressão, me afastei para licença de saúde, mas, ao retornar  continuo no hospital e oferecer uma assistência com amor aos meus pacientes. Enfim não me vejo como uma coitada porque sempre trabalhei desde os 05 anos de idade na lavoura para ajudar em casa…
    Compreendo ainda que não seja obrigação da sociedade civil, fornecer condições para melhorar qualidade de vida dessas pessoas, mas saliento que mesmo sendo o Estado não fsxrm nada do você é poucos luta por uma minoria. .Volto a afirmar que o dinheiro de vocês é fruto do trabalho e  do brilho que cada pessoa possui e independente de não ser contemplada, porque me chamaram de maluca quando falei que pediria ajuda a você, que seria ridicularizada mas só eu sei a angustia, a humilhação que muitas vezes escuto. Para completar fui traída pela pessoa que era casada e que destruiu todos meus pertences e hj luto pelo divórcio ainda sob ameaças…mas agora saiu…hj sofro pior estou afastada aguardando perícia do INSS a empresa Abrigo do Salvador residência para idosos quis me colocar na rua porque tenho depressão…sofri…e sofro…e analisaram para mim que lá não é lugar dedepresdivo…alguen será que tem noção dessa dor?

    GRATA
                                        JUCILENE ARAUJO DOS SANTOS

    Enviado do meu smartphone Samsung Galaxy.

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: